"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Áudios

CANÇÃO DO CORTEJO DO AMOR
Data: 26/04/2013
Créditos:
Letra: Landro Oviedo
Música: César Pirelle
Interpretação de César Pirelle

CANÇÃO DO CORTEJO DO AMOR

 

Todo amor é uma canção

Para um solo de guitarra

Toda mágoa é ilusão

Cortando qual cimitarra

 

Toda noite é comoção

Quando o amor nos afaga

Todo o beijo é diapasão

Quando a paixão pede vaga

 

Mulher, tua alma arremete

O nosso sonho é um flete

A noite é minha

E é tua

 

Meu amor quer seu quinhão

E seu pagamento régio

Nas asas desta canção

Revela seu sortilégio

 

Meu pranto tem sua vazão

Ponteando as cordas do pinho

Faço um brinde à solidão

No mate amargo do vinho.

Enviado por Landro Oviedo em 26/04/2013



Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)