"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Meu Diário
19/11/2015 00h58
"O PATRONO E A PRÓCLISE"

"O PATRONO E A PRÓCLISE"

    Artigo "O patrono e a próclise", publicado no Caderno de Sábado do jornal Correio do Povo, de Porto Alegre-RS, em 14.11.2015. Landro Oviedo analisa o uso da próclise no poema "Essas mulheres", de Dilan Camargo, poeta, compositor e professor, patrono da 61ª Feira do livro de Porto Alegre (2015). No texto, o autor mostra que a próclise das orações iniciadas pelos pronomes oblíquos é hoje uma realidade linguística e mostra-se cada vez mais presente na linguagem poética, que tem o condão de referendar seu uso, tão censurado em nossas gramáticas.

Para ler, clique abaixo:

http://zip.net/bxsqD8


Publicado por Landro Oviedo em 19/11/2015 às 00h58


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)