"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Textos

REFORMA ORTOGRÁFICA - AS DICAS DO CORREIO DO POVO
 

ReformaOrtografica1.jpg

 
Em 2009, no primeiro ano de vigência do novo acordo ortográfico, o jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, inovou ao dar as dicas das mudanças ortográficas lincadas com os textos noticiosos em suas editorias. Exemplificando: digamos que se numa determinada matéria aparecesse a palavra ideia, ela era negritada e reproduzida num quadro-negro (verde) no alto da página, explicando que os ditongos abertos ÉI e ÓI tônicos haviam perdido os acentos na paroxítonas.

Esse formato foi concebido pelo diretor de redação, Telmo Flor, que me convidou para executá-lo, diariamente, redigindo dicas sobre a Reforma Ortográfica. Inicialmente, havia o linque da palavra com o quadro na página. Após um trimestre, transformamos em um quadro por edição. O material acerca do acordo ortográfico ficou bastante abrangente e acabou subsidiando muitos trabalhos escolares, bem como monografias e trabalhos de conclusão. Ao todo, foi um ano de dicas sobre o novo acordo ortográfico.

Eu fui coletando esse material, em papel, sempre com o intuito de disponibilizá-lo para o público e, também, para os meus alunos e alunas do curso de Português. Já tenho uma parte digitada agora e pretendo ir acrescendo estas postagens. Acho que no Recanto das Letras é um excelente espaço para expô-lo. Até que fique completo, levará um tempo, mas, desde já, será possível ir tomando contato com muitas das alterações.

Bom proveito a todos...

P.S.: A partir de 2013, só sera aceita a grafia estabelecida pelo novo acordo ortográfico.

 

Esquema sobre algumas alterações na nova reforma ortográfica

Landro Oviedo 

O novo acordo ortográfico entre os países da comunidade da língua portuguesa trouxe uma série de alterações. Vejamos as principais delas:

 

1 - Alfabeto

O alfabeto passa agora a contar com 26 letras, incluindo o K, o W e o Y.

Atenção: essas letras continuam a ser usadas apenas em símbolos e em medidas.

2 - Nomes estrangeiros

Os nomes estrangeiros, sempre que possível, serão adaptados. Ex.: Zurich para Zurique, Judith para Judite.

3 - Dígrafos dos nomes estrangeiros

Os dígrafos não pronunciados serão eliminados. Ex.: Joseph para José.

4 - Dupla pronúncia

Alguns nomes estrangeiros terão duas formas, dependendo da pronúncia. Ex.: Jacob ou Jacó.

5 - Gentílicos

Gentílicos com E paroxítonos terão I na derivação (Acre > acriano) e os com E oxítonos terão E (Guiné > guineense).

6 - Dupla conjugação

Verbos ligados a substantivos com ditongo IO terão dupla pronúncia (negocio e negoceio > negociar; premio e premeio > prêmio).

7 - Ditongos abertos

Os ditongos abertos ÉI e ÓI nas paroxítonas não mais serão acentuados (ideia, jiboia).

Obs.: Palavras como "destróier" continuarão acentuadas por conta de uma outra regra, a da paroxítona terminada em R.

8 - Grafia verbal optativa

Amámos (primeira pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo para distinguir da primeira pessoa do plural do presente do indicativo); dêmos (primeira pessoa do plural do presente do subjuntivo para distinguir da primeira pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo)

9 - Acento obrigatório

Pôr (verbo), por (preposição); pôde (terceira pessoa do pretérito perfeito do indicativo), pode (terceira pessoa do presente do indicativo)

10 - Acento opcional

Fôrma (utensílio doméstico), forma (verbo ou substantivo)

11 - Letras iguais

Os hiatos em EE e OO não mais levarão acento circunflexo na primeira letra (creem, voo).

12 - Regra do I e do U

O I e o U tônicos das paroxítonas não serão acentuados se precedidos de ditongo decrescente (saúde, mas baiuca).

13 - Verbos em uar e em uir

Dupla grafia (eu averiguo/eu averíguo; eu aguo/eu águo; eu apaziguo/eu apazíguo; eu delinquo/eu delínquo, etc.).

14 - Trema

Os grupos GUE, GUI, QUE e QUI não mais levarão trema ou acento agudo, com exceção dos nomes próprios em função de origem.

15 - Hífen:

a) Com prefixos - é usado sempre que a letra final do prefixo é igual à do vocábulo que o segue.

Exs.: micro-ônibus, contra-ataque, hiper-requintado.

Obs.: O prefixo RE nunca é separado. Ex.: reescrever.

Com letra posterior diferente, não é usado. Exs.: infraestrutura, autoescola. (Atenção: palavras como porta-retrato são separadas por hífen se tratar da união de duas palavras autônomas na língua, "portar" e "retrato".)

Obs.: Quanto o prefixo terminar em vogal e a letra seguinte for R ou S, essas letras serão dobradas. Exs.: autorretrato, ultrassom.

b) Com H - prefixos diante de palavras com iniciadas por H serão separadas por hífen. Exs.: mini-hotel, sub-humano, anti-horário.

Obs.: O prefixo CO nunca é separado diante de qualquer radical, mesmo diante de palavras que têm o H na sua grafia. Ex.: coerdeiro. corréu.

c) O hífen não é empregado em palavras que perderam a noção de composição. Exs.: mandachuva, paraquedismo, paraquedas, passatempo, madressilva, pontapé, girassol, etc.

d) O hífen não será mais usado em locuções com elemento de ligação que não pertençam ao campo da botânica e da zoologia. Ex.: Sem hífen: mão de obra, pé de cabra, bola de neve. Com hífen: bola-de-neve (planta), cana-de-açúcar, bicho-da-seda, gato-do-mato.

Nota: Cor-de-rosa, pé-de-meia, arco-da-velha, água-de-colônia, mais-que-perfeito, ao deus-dará, à queima-roupa continuarão hifenizadas.

e) Os prefixos além, aquém, recém, sem, vice, ex, sota, soto, vizo, pré, pós e pró sempre serão grafados com hífen. Exs.: Além-mar, aquém-fronteiras, recém-casado, sem-vergonha, vice-presidente, ex-ministro, sota-capataz, soto-mestre, vizo-rei, pré-vestibular, pós-graduação, pró-mártir.

d) O NÃO nas locuções não levará hífen em nenhum caso. Exs.: O não conformismo, livro não descartável.

e) O prefixo SUB levará hífen diante de B, R e H. Ex.: sub-base, sub-radical, sub-hepático.

f) CIRCUM, MAL e PAN levarão hífen antes de palavras iniciadas por H, M, N e vogal. Exs.: circum-navegação, mal-educado, pan-americano, circum-adjacente.

16 - Uso das minúsculas

a) No uso cotidiano da língua - Nesses termos, pede e espera deferimento.

b) Nos nomes dos dias, meses, estações do ano - janeiro, verão, etc.

c) Nas palavras fulano, sicrano e beltrano.

17 - Uso das maiúsculas

a) Em nomes de pessoas reais ou fictícias. Exs.: Pedro Álvares Cabrasl, Capitu, Ana Terra.

b) Em nomes de lugares reais ou fictícios. Exs.: Aracaju, Macondo.

c) Em seres mitológicos ou humanizados. Exs.: Zeus, Minerva.

d) Em nomes de festas populares. Exs.: Páscoa, Natal, Carnaval.

e) Nos nomes dos pontos cardeais ou equivalentes tomados por regiões. Exs.: Viajei por todo o Nordeste.

18 - Uso facultativo de maiúsculas e minúsculas

a) Nas formas de tratamento, expressões designativas oficiais ou hagiônimos. Exs.: Vossa Excelência ou vossa excelência, Doutor Pedro Moreira ou doutor Pedro Moreira, Papa Bento XVI ou papa Bento XVI.

b) Nos nomes de áreas de saber ou disciplinas didáticas. Exs.: Medicina ou medicina, Língua Inglesa ou língua inglesa.

c) Em logradouros públicos ou pontos de referência urbana. Exs.: Largo Glênio Peres ou largo Glênio Peres, Rua dos Andradas ou rua dos Andradas, Praça Rui Barbosa ou praça Rui Barbosa.

19 - Uso de siglas

Nas siglas devemos usar da seguinte forma:

a) Sendo até três letras, maiúsculas. Ex.: ONU

b) Sendo de 4 letras ou mais, pronunciável, como um nome próprio e maiúscula na primeira. Ex.: Conama, Ibama.

c) Sendo de quatro letras ou mais, pronunciável apenas cada letra inicial, todas em maiúsculas. Exs.: IBGE, BNDES.

20 - Título de de obras literárias ou filmes

Nestes casos, podemos optar:

a) Com todas as palavras autônomas em maiúsculas. Ex.: A História Secreta da Rede Globo.

b) Com a primeira palavra com maiúscula e também os nomes próprios assim grafados. Ex.: A história secreta da Rede Globo.

21 - Não contração do sujeito com a preposição

O sujeito não mais será contraído com a preposição em frases como "é hora de a onça beber água" ou "é o momento de eles acertarem as contas conosco".

Fonte: Curso Básico de Português (apostila, 2012)



 
Landro Oviedo
Enviado por Landro Oviedo em 18/03/2012
Alterado em 31/08/2013


Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)