"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Textos

MILONGA DA MORALIDADE

Se tantas são as demandas
Os bens poucos e finitos
Não há pago neste mundo
Onde não haja conflitos

À realidade encobrem
Dardejando ideologias
A falsa esquerda requenta
O que a direita irradia

Celebram aliança espúria
Pra amputar a verdade
Os ricos ficam mais ricos 
E os pobres sem liberdade

A tal meritocracia
É cortina de fumaça
Filho de rico é bem-vindo
E o de pobre vem na raça

Mas por que num país rico
Há tanta gente em miséria?
Porque a classe dominante
Vem ao caixa e furta a féria

Uns vivem como nababos
E outros só comem se têm
A tal justiça divina 
É um tempo que nunca vem

E o país do futuro
Se atrasa na hipocrisia
De miles de sanguessugas
Que embotam sua sinergia

Hay que lutar com denodo
Com o sabre da verdade
Pra erradicar injustiças 
E triunfar a moralidade.

 
Landro Oviedo
Enviado por Landro Oviedo em 29/10/2016
Alterado em 29/10/2016


Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)