"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Textos


SONETO DE RAQUEL

Das duras noites em que andei ao léu
Sem rumo, perdido pela estrada
Eu sempre pude te vislumbrar, amada
Como uma nesga de vida, puro céu

Do sal, aos poucos, fez-se o mel
Como um alento em prece renovada
Posso ser tudo, mesmo sendo nada
Porque me deste guarida no teu véu

Agora vivo, e tenho a alma embriagada
Por teu sorriso, e sinto a pele perfumada
Teus longos cabelos me cercam como anel

No teu beijo, vejo a aurora despir a madrugada
Em ti me perco e me encontro na jornada
Sou cavalheiro da corte de Raquel.
Landro Oviedo
Enviado por Landro Oviedo em 03/10/2017
Alterado em 03/10/2017


Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)