"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Textos


ESSA TAL DE LEI SECA

Após semana de lida
Me vou ao baile da Assunta
Toda a bugrada do pago
Nesse estrupício se junta

A bailanta é de bolante
Dessas que mudam de céu
As chinocas são ladinas
De não aceitar sovéu

Os clinudos estão à solta
Desempenados na dança
O trago que vai e vem
Chega a escorrer pelas panças

Tem vinho e canha da braba
Até pizza com sardinha
Me atraco no tinto seco
Tenteando uma moreninha

Lá fora, o meu cavalo
Reclama da lichiguana
Então eu dou pinga ao pingo
Que se alegra com a cana

Volto pro entrevero e danço
Ao som do gaiteiro nato
Quem nunca foi a um fandango
Não é gaudério de fato

A coisa correu assim
Tudo que é bom se abrevia
Metade da madrugada
Findou a algaravia

Dei pra prenda as coordenadas
Montei de pronto e larguei
Quando andei algumas léguas
A comitiva bombeei

Vi que os tais eram do povo
Quiseram me fazer exame
Com um treco de pôr na boca
Recusei esse vexame

Analisaram o cavalo
Que também tava tanqueado
"O senhor vai, ele fica"
Pois está embriagado

Para completar o acinte
Além dos goles da pura
Viram defeitos no bicho
No item da ferradura

Levaram minha montaria
Pra baia de um tal Detran
Com os arreios a pezito
Fui adentrando a manhã

Cheguei ao rancho estropiado
Numa tremenda ressaca
Quando der, tiro o matungo
Vão me esvaziar a guaiaca

Até lá, com essa treta
Num mundo que anda de ré
Vou palmilhando as desonras
De mais um gaúcho a pé.

 
Landro Oviedo
Enviado por Landro Oviedo em 31/08/2019


Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)