"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Meu Diário
16/11/2018 20h54
JAIR BOLSONARO E O PROGRAMA MENOS MÉDICOS

     Jair Bolsonaro, um poltrão despreparado, nem assumiu ainda o cargo de presidente da República e já está mostrando que sua prioridade não é o interesse da população, mas o do seu grupo e dos setores corporativos que o apoiam. O cancelamento do Programa Mais Médicos vai deixar cerca de 24 milhões de brasileiros sem assistência médica. Num país que tem uma população de 207 milhões de habitantes e uma categoria de 430 mil médicos, é evidente que o número existente, concentrado nas grandes cidades, não vai dar conta das demandas. O Conselho Federal de Medicina quer fazer reserva de mercado sem ocupar o mercado. Com isso, o acesso ao SUS vai ser uma miragem e a opção será apenas viajar para pagar pelo atendimento. Quem não tiver dinheiro, vai penar no seu município e terá apenas de esperar a degradação diária da sua saúde.
     O governo Bolsonaro nem começou, mas seu pacote de maldades já está aberto. É importante que se diga que, infelizmente, ainda está longe o dia em que o Brasil vai ter um governo digno para uma população que trabalha em média cinco meses por ano somente para pagar tributos. Em tempo: é vazio aquele argumento pobre de que criticar Bolsonaro é apoiar o PT. Bolsonaro e o PT se criticam para disfarçar, mas estiveram juntos no Congresso. A corrupção do PT foi no atacado e a de Bolsonaro no varejo (até agora). Ambos se merecem.


Publicado por Landro Oviedo em 16/11/2018 às 20h54
 
09/11/2018 23h45
JAIR BOLSONARO E O ENEM

     O presidente eleito Jair Bolsonaro diz que quer receber antes as questões do Enem. Acho que é uma intromissão indevida. Mas, já que exige, como medida inibitória a essa prática intervencionista, tenho uma sugestão: INEP, MANDA A PROVA SEM GABARITO. Ele nunca mais vai pedir de novo.


Publicado por Landro Oviedo em 09/11/2018 às 23h45
 
09/11/2018 22h02
HEINEKEN F 1: PREFEITURA DE PORTO ALEGRE ATORMENTA O CIDADÃO

     O evento da Heineken F1, que vai transformar pistas da capital gaúcha em pista de Fórmula 1, é um daqueles casos típicos em que se esqueceram de combinar com os russos. A prefeitura de Porto Alegre, de forma leniente, permitiu que uma organização privada tivesse o condão de transformar num caos o cotidiano dos porto-alegrenses. A mobilidade urbana, um direito do cidadão, garantido legalmente por normas como a lei 12.587/2012, foi atropelada e virou letra morta. Ao todo, são cerca de dez dias de transtornos para um de atividade. É desproporcional e desprovido de razoabilidade.

     Qualquer deslocamento no horário de pico, que já é uma tragédia numa cidade com uma das maiores frotas do país, com média de um carro para dois habitantes, virou tarefa de remissão de pecados. As pessoas têm um custo extra, perdem compromissos e têm seu descanso e lazer perturbados de forma invasiva. Tudo em nome de uma administração municipal que quer impedir manifestações dos movimentos sociais na Esquina Democrática e libera tudo para um segmento multinacional. O prefeito Nelson Marchezan Júnior privatiza a cidade de forma reprovável. Dois pesos, trocentas medidas.

 

 


Publicado por Landro Oviedo em 09/11/2018 às 22h02
 
09/11/2018 17h43
TIRAS GAÚCHAS E POESIA NA FEIRA DO LIVRO DE SÃO LUIZ GONZAGA

     Nesta quinta-feira, teve início mais uma edição da Feira do Livro de São Luiz Gonzaga. Um dos destaques é a exposição dos quadros de personagens do ilustrador Sávio Moura, que dá vida a diversos personagens característicos da vida gaúcha no campo. Sua série “É dura a vida no campo” é sucesso garantido, divertindo, ensinando e disseminando a cultura sul-rio-grandense na sua vertente rural.
     Para mim, o trabalho do Sávio, ora exposto nesse importante evento, tem um sabor especial porque me coube o convite para realizar as pajadas dos personagens, procurando captar a essência e a personalidade de cada um. Fico honrado por, mesmo à distância, poder participar, ainda que de forma indireta, dessa iniciativa cultural de tanta relevância. Obrigado ao Sávio Moura, aos organizadores, aos participantes, aos escritores, professores e poetas, ao público presente e à comunidade dessa terra emblemática de São Luiz Gonzaga. Sigamos na defesa desse legado que nos representa tão bem. 

     Para quem quiser ler os textos das personagens da série, é só clicar abaixo:

http://www.landrooviedo.com/visualizar.php?idt=4801829


Publicado por Landro Oviedo em 09/11/2018 às 17h43
 
08/11/2018 21h34
AULA MARCANTE DO PROFESSOR LEDUR NA FEIRA DO LIVRO

   Nesta quinta-feira, dia 8 de novembro, tive a oportunidade de absorver os grandes conhecimentos culturais, gramaticais e literários do meu colega professor Paulo Flávio Ledur, pelo qual tenho uma admiração genuína que não é de hoje. O Ledor é operoso e criativo e tem uma trajetória vitoriosa de editor no Rio Grande do Sul, com um trabalho que enfrenta as conhecidas adversidades de trabalhar com cultura num país de milhões de desinteressados pela leitura. 

   A palestra foi muito dinâmica e abordou vários pontos, todos palpitantes mesmo, envolvendo literatura gaúcha, tradução, revisão, relação entre gramática e literatura e pontuação. Sobre o ponto e vírgula, a propósito, me lembrei de uma preocupação que tenho com esse sinal a ponto de, como revisor e editorialista de jornal, afirmar que ou o jornalismo acaba com o ponto e vírgula ou o ponto e vírgula acaba com o jornalismo. 

     A Feira do Livro de Porto Alegre está de parabéns por propiciar aos seus frequentadores um evento tão relevante com um profissional de tal qualidade. Tenho certeza de que se o professor Ledur estivesse no centro do país, teria hoje renome nacional. No entanto, reservou-nos o privilégio de poder encontrá-lo pelas ruas e eventos da capital gaúcha. Muito obrigado, mestre!

P.S.: Não fui pelo certificado de participação, mas recebi a honraria.

 

 

 


Publicado por Landro Oviedo em 08/11/2018 às 21h34



Página 1 de 90 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [próxima»]


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)