"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Landro Oviedo
"Somente buscando palavras é que se encontram pensamentos" (Joseph Joubert)
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Meu Diário
01/07/2022 05h09
COLUNA "LIVROS, LÍNGUA E VIDA" ("HISTÓRIAS ORBITANTES")

Minha coluna "Livros, língua e vida" no jornal Nova Folha, de Guaíba-RS (1°.7.2022).
Para ler, clique abaixo:
https://rl.art.br/arquivos/7549674.pdf?1656662895

Publicado por Landro Oviedo
em 01/07/2022 às 05h09
 
24/06/2022 22h58
COLUNA "LIVROS, LÍNGUA E VIDA" ("O HOMEM QUE ENSINAVA A PENSAR")

Minha coluna "Livros, língua e vida" no jornal Nova Folha, de Guaíba-RS (24.6.2022).
Para ler, clique abaixo:

https://rl.art.br/arquivos/7544450.pdf

Publicado por Landro Oviedo
em 24/06/2022 às 22h58
 
23/06/2022 22h58
COLUNA "LIVROS, LÍNGUA E VIDA" ("O HOMEM QUE ENSINAVA A PENSAR")

Minha coluna "Livros, língua e vida" no jornal Nova Folha, de Guaíba-RS (24.6.2022).
Para ler, clique abaixo:

https://rl.art.br/arquivos/7544450.pdf

Publicado por Landro Oviedo
em 23/06/2022 às 22h58
 
23/06/2022 22h53
COLUNA "LIVROS, LÍNGUA E VIDA" ("A ALMA DOS ANIMAIS")

Minha coluna "Livros, língua e vida" no jornal Nova Folha, de Guaíba-RS (17.6.2022).
Para ler, clique abaixo:

https://rl.art.br/arquivos/7539169.pdf

Publicado por Landro Oviedo
em 23/06/2022 às 22h53
 
16/06/2022 18h27
UM VERDADEIRO GUARDIÃO DAS MISSÕES DO RS

Na sua edição de 16.6.1922, o Correio do Povo publicava:

"As ruinas do templo de S. Miguel 
O Instituto Historico Geographico do estado dirigiu um appello ao intendente de Santo Angelo afim de evitar o desapparecimento das ruinas do templo de São Miguel. Na reunião do conselho da Sociedade Central de Architetos, no Rio de Janeiro, o sr. Morales de los Rios Filho communicou aos presentes que a egreja de São Miguel, na cidade de Santo Angelo, estava sendo demolida pela Intendencia Municipal da mesma cidade, por necessidade de ser ampliado um logradouro publico, e as obras de arte do templo estavam sendo carregadas pelo povo, como se fossem objectos sem valor. Propoz então o sr. Morales de los Rios, que a Sociedade officiasse ao intendente da cidade, pedindo para guardar os principaes motivos esculptoricos da nossa architetura do seculo XVII."

     Esta postagem é de suma importância por mostrar dois movimentos em relação às ruinas da missão de São Miguel. Uma é a ação destruidora do então intendente de São Ângelo. Outra, é oportuna reação do professor e arquiteto Morales de los Rios Filho, que conseguiu a adesão de sua entidade para pressionar o chefe do poder local para impedir aquela insanidade, no que foi bem-sucedido.

      Isso mostra seu esforço, dele que nem era do RS, para preservar o maior patrimônio gaúcho e também do acervo da humanidade. Fica a pergunta: quando haverá um nome de rua, um monumento, uma homenagem para quem lutou bravamente contra a depredação da memória viva da história rio-grandense?

      Ou será que seu legado vai se perder na eterna ingratidão das gerações posteriores? 

     

 

 

Publicado por Landro Oviedo
em 16/06/2022 às 18h27
Página 1 de 131
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 »
Eventuais recebimentos