"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Meu Diário
11/08/2013 14h06
TEMPOS DE ALPARGATA

Velha alpargata crioula

Palmilhando a pampa larga

Levando sonhos de "abuelos"

Tempos de paz na ilharga

É o “gaucho” desencilhando

Que logo a guerra dá carga.


Publicado por Landro Oviedo em 11/08/2013 às 14h06


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)