"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Textos

"BIENVENIDO", MARIANITO MORES
Hoje, Porto Alegre será a capital mundial do tango, quando se abrirem as cortinas e o consagrado maestro Marianito Mores fizer soar os primeiros acordes dos seus clássicos, que têm emocionado gerações de amantes desse gênero musical que surgiu nos subúrbios de Buenos Aires há mais de um século. Marianito é autor de pérolas do tango, como 'Uno', 'Cristal', 'Taquito militar', 'Cafetín de Buenos Aires', 'Adiós pampa mía', entre outras. Como seus parceiros, consagrados letristas da estirpe de Homero Manzi, autor de 'Malena', Francisco Canaro, Enrique Santos Discépolo, José María Contursi.
Marianito Mores nasceu em Buenos Aires, há 89 anos. Desde a adolescência, habita o universo do tango e com 17 anos recebeu uma bolsa para estudar música em Salamanca. A partir dos anos 30 e 40, integrou uma geração de românticos do tango, sucedendo Juan D'Arienzo e Francisco Canaro. Juntamente com Osmar Maderna e Horacio Salgán, renovou o tango ontologicamente, seguindo um caminho diferente de Astor Piazzolla. Marianito está para o tango assim como Chico Buarque está para a música popular brasileira. Não se pode contar a história dessa melodia dos arrabaldes portenhos sem citar, e muitas vezes, o nome de Marianito.

O romantismo de Mariano Mores exala à perfeição em canções como 'Uno', de uma filosofia amarga e desesperada, vaga de amor intenso que cai no vazio da existência. Também internaliza a paisagem pampeana, que se faz interiormente triste e saudosa, em 'Adiós pampa mía'. A linha melódica 'veste' as palavras com seu manto de nostalgia e solidão endêmica.

O maior expoente vivo da música tangueira sobe ao palco com uma orquestra de muitos virtuoses e vários Mores, como sua filha Sílvia, cantora, o neto Gabriel, teclados, e o sobrinho Ariel, cantor, sinalizando que sua descendência está indelevelmente ligada ao tango. Para o escritor e compositor argentino Roberto Mara, radicado no Brasil, Mariano Mores é o romântico maior do tango que o século XX legou ao século XXI.

A magia do tango, com seu menestrel, certamente deixará os corações aprisionados e os olhos extasiados, pois vivências e lembranças virão à tona. O tango fala de todos e de cada um de nós, num bailado incomum, remexendo num baú de emoções.




Correio do Povo
Porto Alegre - RS - Brasil
19.5.2007


Veja também:
www.cursodeportugues.zip.net
(Curso de Português)

www.megalupa.zip.net
(Jornal Megalupa)
Landro Oviedo
Enviado por Landro Oviedo em 06/03/2012
Alterado em 10/03/2012


Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)