"Como dois e dois são quatro/Sei que a vida vale a pena/Embora o pão seja caro/E a liberdade pequena" (Ferreira Gullar)
Textos


            "MEMORIAL DE MARIA MOURA" (RACHEL DE QUEIROZ)
"Memorial de Maria Moura" (1992)
Rachel de Queiroz (1910-2003)
Personagens: Maria Moura, João Rufo, Duarte, Rubina, Marialva, Rubina, Valentim, Cirino, Beato Romano (Padre José Maria), Tonho, Irineu,

     No sertão nordestino, Maria Moura forma o seu bando de jagunços e toma a posse das terras que lhe pertenceriam de família. No lugar, ela se estabelece e impõe o seu regime a sua gente e aos moradores da Serra dos Padres. Após se evadir ainda jovem do Limoeiro, sua localidade de origem e terra que fora de seus pais, depois de acossada pelos primos Tonho e Irineu, ela agora impõe sua lei no no local. Outro motivo de sua fuga forçada está nas mortes que provocou, como a do Liberato, o padrasto que a molestava sexualmente, e a do Jardilino, que ela fez matar Liberato, eliminado por João Rufo a seu mando.
     Na Serra dos Padres, Maria Moura constrói a sua fortaleza. Com seus cabras, faz incursões no sertão para se apropriar do que lhe falta. Ela, então, angaria tudo o que precisa. Seu pequeno império entra em xeque quando ela se envolve com Cirino, um rapaz ambicioso filho de um vizinho fazendeiro, ao qual ela dá proteção em suas terras a pedido do paí, proteção semelhante à que dera ao Beato Romano, só que agora recebendo valores para tanto. Coisas de dinheiro e do coração se misturam e isso tem um preço alto a ser pago.
Landro Oviedo
Enviado por Landro Oviedo em 08/07/2021
Alterado em 08/07/2021


Comentários


"A VIDA É BELA. QUE AS FUTURAS GERAÇÕES A LIMPEM DE TODO MAL, DE TODA OPRESSÃO E VIOLÊNCIA E A DESFRUTEM PLENAMENTE." (LEON TRÓTSKI)